fbpx

Flexible Dieting: como funciona?

A flexible dieting é baseada no conhecimento dos alimentos e dos macronutrientes, que são divididos em carboidratos, proteínas e gorduras. Saber a que grupo pertence cada alimento ajuda a fazer escolhas e equilibrar as calorias ao longo do dia. Possibilitando assim fazer trocas, como deixar de comer pão para comer chocolate, diminuindo as restrições da dieta. Conheça melhor essa dieta no post de hoje!

O que é Flexible Dieting?

A Flexible Dieting (ou IIFYM – If It Fits your Macros) baseia-se na contagem de macronutrientes – proteínas, carboidratos e gorduras – para alcançar os objetivos de composição corporal.

Funciona assim:

  • 1 grama de proteína – 4 calorias
  • 1 grama de carbo – 4 calorias
  • 1 grama de gordura – 9 calorias

Em lugar de simplesmente contar calorias, os adeptos da flexible dieting contam os macronutrientes. Assim, em vez de contar calorias, contam-se os macronutrientes (por exemplo, comer 150g de proteína, 80g de gordura e 170g de carboidratos). Essa é a melhor forma de influenciar a composição corporal tanto para perda como para ganho de peso.

Princípios

A flexible dieting parte do princípio de que não existe comida específica para perder peso. Sem comida boa ou ruim, apenas relações de macros.

Exemplo:

Sanduíche de peito de frango grelhado

  • 25g de proteína
  • 33g de carboidratos
  • 15g de gordura

Arroz integral e atum

  • 25g de proteína
  • 33g de carboidrato
  • 15g de gordura

As duas opções possuem os mesmos macronutrientes e vão ajudar a alcançar os mesmos resultados na sua composição corporal. Ou seja, você pode escolher o que prefere comer.

Quando um alimento entra no seu estômago, seu organismo não sabe diferenciar se a comida é boa ou não. Ele simplesmente quebra os alimentos e processa os macronutrientes.

Então, basicamente, para mudar seu corpo, você pode comer o que quiser. Isso, porém, contanto que você atinja os objetivos dos seus macronutrientes. Mesmo assim, não se deve  esquecer das vitaminas, minerais e fibras.

Benefícios

Eficiência

A ferramenta fundamental para perda de peso é compreender que você precisa estar em déficit calórico para perder peso. Ou seja, precisa gastar mais calorias do que consome.

A qualidade da comida realmente é importante, mas a quantidade é decisiva para perda ou ganho de peso. Assim, sem estar em déficit calórico, pode-se comer toda a comida “boa” que quiser e não conseguir os resultados esperados.

Quando registra tudo que consome, você deixa de ter dúvidas e assume o controle de quando e como você pode alcançar seus resultados.

Flexibilidade

Ao focar na ingestão de macronutrientes, é possível atingir seus objetivos e ainda aproveitar a vida com as pessoas ao seu redor. Sim, você pode comer bolo nas festas!

Uma das maiores dificuldades de seguir uma dieta tradicional é a socialização. Afinal, são poucos os lugares onde você pode levar uma marmita de batata-doce e frango sem se sentir constrangido.

Além disso, pesquisas comprovam que uma abordagem mais flexível é a melhor estratégia para evitar ansiedade e controlar o peso. Isso porque, permitindo a flexibilidade, é possível aproveitar refeições em família e amigos. O importante estar consciente do que está sendo ingerido.

Manutenção

O problema das dietas restritivas é justamente o fato de serem praticamente impossíveis de se manter por muito tempo. Isso deve-se às pessoas as abandonarem no primeiro deslize – que é consequência do efeito que a restrição causa no organismo.

Já a flexible dieting é mais fácil de manter porque você pode continuar comendo o que gosta – mesmo que seja com moderação. E aí, pronto para aderir?

2 thoughts on “Flexible Dieting: como funciona?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat